ESCOLHA SEU IDIOMA     
NOTÍCIAS
Medidor com sensor de corrente shunt evita fraudes

Nansen inova com modelos polifásicos que incorporam a tecnologia

03/10/2017


Inovação é uma das principais características que norteiam o setor energético e a Nansen  desenvolveu uma nova aplicação para o resistor shunt. Os medidores KS 37  e Vector 2 P AR  utilizam a tecnologia, que inibe fraudes por campo eletromagnético sem perder a precisão, da classe de 1%.

Sensor de corrente
Fabricado em manganina, uma liga composta por cobre, manganês e níquel, o shunt não sofre influências de campos eletromagnéticos por sua característica resistiva. Em medidores de energia, geralmente é utilizado o transformador de corrente (TC), mais suscetível a fraudes. Utilizado em várias aplicações, como em proteção de circuitos, o shunt permite que o fluxo de corrente eletromagnética passe no interior de um núcleo e seja traduzida pelo medidor.

Trata-se de um sensor resistivo, e outra importante característica é a baixa influência sofrida pela temperatura. “A manganina permite que a resistência sofra menos influência da temperatura. Essa característica é fundamental para a precisão do medidor em qualquer situação a que este seja exposto”, afirma Filipe Monteiro, engenheiro eletricista da Nansen.

Lançamentos Nansen na LAUW 2017
A Nansen participou da 15ª Latin American Utility Week, em São Paulo. Na ocasião foram apresentadas as novidades trazidas pela empresa mineira em 2017. Dois dos produtos apresentados utilizam a corrente tipo shunt.

“O KS 37 é o nosso medidor desenvolvido para atender aos consumidores finais que aderirem tarifa branca. É um medidor multifunção indicado para faturamento de energia ativa, reativa e controle de demanda, em diferentes postos horários e períodos do ano”, explica Filipe Monteiro. O medidor permite que o consumidor final planeje seu consumo de eletricidade e economize na conta. O medidor apresenta quatro opções de conectividade: porta-óptica, RS-485, RS-232 e PIMA e realiza a medição em quatro quadrantes (bidirecional).

Já o Vector 2 P AR, que também utiliza corrente tipo shunt, é capaz de realizar medição de energia ativa e reativa. “É o medidor ideal para microgeração e para clientes residenciais e comerciais de baixa tensão. O registro bidirecional apresenta ao consumidor que possui fonte de geração própria o consumo obtido da rede e o excedente exportado para a distribuidora”, detalha o engenheiro da Nansen. Caso o consumidor produza mais energia do que gastou, o saldo é convertido em créditos junto à concessionária. Além do sensor de corrente tipo shunt, o Vector 2 P AR possui também o terminal gaveta, que facilita a instalação e melhora a resistência do contato, reduzindo o risco de sobreaquecimento.